quinta-feira, 12 de janeiro de 2012

Vontade de vê-la totalmente preenchidinha assim?


É... eu sei bem como é isso....

17 comentários:

ksar/karina disse...

É maravilhoso, só quem já presenciou sabe como é gostoso ver sua esposa assim

Intimo e Sigiloso disse...

Nessa hora sempre olho na cara da putinha! o corno fica doido olhando!

Anônimo disse...

Delícia

Anônimo disse...

Mulher que é preenchida com dois caralhos, nunca mais volta a querer só um. Nair, uma coroa maravilhosa, rabuda e coxuda, estava entediada com o gordo marido e torcedor fanático pelo flamengo.O marido só sabia trabalhar, comer e torcer pela porra do Mengão.Os filhos já estavam crescidos e um deles já trabalhando em outra cidade. Com 47 anos, corpão violão - sempre fez ginástica e uma pequena intervenção cirúrgica para empinar os grandes seios( sem silicone) - , estava num fogo só, queria dar e muito. E uma coisa ela tinha e que sempre chamou muita atenção dos machos: o belíssimo e grande rabo !

http://www.caseiras.tv/i/430.jpg

Loba do rabo grande. Cabelos loiros, curtos, davam um charme todo pois, com aquele corpão todo, ainda tinha cintura de pilão, mesmo naquela idade, fazendo com que a bunda e as coxas ficassem maiores que eram. Todos ficavam loucos com ela principalmente nas praias. Bom, ela tinha tesão por negros. Tem, ainda. Uma conversa que tive com ela, pois sou comedor dela das antigas, ela chegou a chorar por sexo selvagem. Muitas cervejas depois e uma boa trepada, ela ficou chateada de repente. Perguntei o por quê da repentina deprê. Quero um macho, não, dois machos e que me comam de maneira selvagem. Qfoda, você é ótimo, quando te encontro, sempre damos umas mas preciso de sentir dois machos dentro de mim e sei que negros são apaixonados por mim. Minha bunda, minha imensa bunda, parece ser imã pros olhos deles. Tudo bem, você já disse uma vez:' todos ficam hipnotizados por um belo rabo... aqui é o país da preferência nacional... ' mas não é disso que se trata. Você não entende porque, aliás, nunca te contei. Tenho tara por negros desde a minha mãe ! Peguei ela com um entregador de pão. Seu Tobias. Minha mãe era uma balzaquiana de 39 anos -
http://x1.fap.to/images/full/42/111/1117610440.jpg - e eu tinha meus 16 anos. Seu Tobias era homem dos seus 50 e tantos anos e, além de entregador de pão era padeiro chefe da padaria do seu Gonçalo. Fazia as entregas pessoalmente porque gostava de andar de bicicleta e tinha verdadeiro ciúme dos pães que fabricava. Era forte, alto. Era da bateria da Mangueira. E tinha uma imensa mangueira... Negro, alto, forte e com um imenso caralho. Não escondia de ninguém a tremenda pemba que carregava. Tinha um certo carinho por minha mãe. minha mãe, filha de português com uma mulata linda. Tinha um rosto lindo, olhos verdes, boca carnuda, o corpo muito parecido com o meu mas mais gordinha e com uma bunda maior que a minha! Muito maior ! Anos 1980... Qfoda, inicío da tara por rabos. As mulheres, aqui, deixavam de ser coxudas para virarem rabudas, bundudas. A febre por rabo havia se inciado a poucos anos e minha mãe estava em franca vantagem com os homens mas os homens, ainda, eram educados. Poucos diziam cara a cara com uma senhora querer meter no rabo dela. Sexo anal, sei, existe há milênios mas a coragem de falar qual era o desejo carnal, foder a bunda, só entre vocês, mesmo assim, era papo de baixo nível. De gente pobre e sem classe. Seu Tobias olhava de forma acintosa pro rabo dela. Sorria. Eu peguei várias vezes isso, já sabia das paradas, mas aquilo, ao invés de me deixar com raiva do feio Tobias, sim, pirocão comprido, grosso e cabeçudo. Forte , mãos grossas com calos, alto, porém, feio. Aquele tipo bem selvagem africano de olhos esbugalhados'.

Anônimo disse...

' Me deixava com tesão. Cheguei a sonhar com eles. Coitado do meu pai. Era religioso, tratava mamãe como se fosse a mãe dele. O quarto parecia uma Igreja. Minha mãe recebia as investidas do negro Tobias enquanto meu pai nem aí para o que estava acontecendo. Nossa casa, no Méier, era bem protegida com duas saídas. Uma, atrás do terreno, após o quintal, pequenina, dava para uma pequena rua onde poucos passavam. Assaltos aconteciam mas nada como hoje. Sei lá com está o lugar. deus queira esteja tudo bem. Tínhamos uma cozinheira e uma arrumadeira. A cozinheira entraria de férias no mês seguinte, junto comigo, eu, no colégio. A arrumadeira era uma moça um pouco mais velha que eu e ficou poucos anos lá em casa. Estava na cozinha quando o Tobias chegou com pães quentinhos. A Josefa tinha ido ao banheiro e a Talita estava arrumando os quartos. Meu pai, no banheiro, tomando banho. Saí da cozinha e, quase no quarto,percebi ter esquecido a caneta na cozinha. Voltei para pegá-la. Foi aí que vi a cena. Aquela mãozona negra na bunda da minha mãe, apertando-a. Ele, com os beiços no ouvido dela. Só ouvi o final:' ... todo ele na tua bunda, gostosa '! E foi saindo. olhando fixo para minha mãe e ela, parada, sem dizer nada. Me escondi no corredor e chamei por ela. Ela respondeu e vi que estava vermelha e com os bicos dos seios duros. Sabia que alguma coisa iria ocorrer mas quando ? Minha mãe cederia ? O final daquela frase me soou estranho. Hoje eu sei. Melhor anticoncepcional do mundo. Dói mas nós sentimos o macho dentro, pulsando, jogando porra para dentro de nós. E acabamos nos acostumando. O cozinheira viajou, entrou de férias. Eu entrei de férias. Meu pai foi trabalhar e o Tobias não apareceu. Achei estranho. Minha mãe mandou a arrumadeira levar uns casacos para lavar na Tijuca. Ouvi e, êpa !, poderia ser hoje ! Só teria de enganá-la. Me vesti e disse ir na casa da Janaína, uma amiga muito bacana. Até hoje nos falamos, aliás, ela é piraaanha... Na realidade, fui até a esquina da padaria. Cheguei no momento certo. Seu Tobias saiu rápido com um saco de pães. Segui e ele foi para o endereço certo. Para a minha casa. Ele entrou pela porta do fundos... rá. Pela primeira porta do fundos. Minha mãe abriu. Ninguém viu, só eu. Entrei depois de uns 5 minutos. Casa antiga com pé direito alto e com porão que mais servia para esfriar o ambiente em cima dele tanto que ele tinha um pé direito baixo. meu pai tinha que andar curvado. Lá, se guardava tudo que não usávamos mais. Fui para lá primeiro. Pensava em escutar, pelo piso de madeira corrida, o que acontecia. ' pára, Tobias, deixa de ser tarado ! Aquilo, não dói. Dizem que dói, arromba e nunca fiz isso...','... você quer pegar um filho meu ? Olha o tamanho dele, mulher ! Tudo para voce ! Mas , se eu esporrar dentro tú pega filho. No bumbum se sente a porra, sou leiteiro, e você gama com as pulsações... e teu marido não te procura por aí, não mete na bunda. Pior, de vez em quando te procura na boceta e tem pinto pequeno, aí você vai estar larga ! Arrombada... Este bundão gostoso é a tua proteção. E sou carinhoso. Tú não é corajosa ?',' Vamos pro porão... lá, ninguém pega a gente e escuto que chega"," Tem azeite ?',' Prá quê?',' lubrificar... Tu tá boa para um grande caralho... Saia, salto alto... ','... falando em grande caralho... qual as medidas desta monstruosidade, seu Tobias ?',' 28 por 17 centímetros... tua empregada pode chegar ?',' Foi para longe. Só daqui a 2 horas. E minha filha foi para a casa de uma amiguinha. Posso dar uma mamadinha antes... deixa...',' Vem cá, mulher ! Ajoelha neta almofada e mama a vontade. Todas gostam disso, depois pedem para beber... boca gostosa... morde, filha da puta !',' Verdade ? Bebem ',' Quer apostar ? Mama, minha piranha...', e o diálogo cessou e só escutava chupadas, urros e gemidos, Qfoda'.

Anônimo disse...

' e ouvi quando se preparavam para descer ao porão. Precisei me esconder e só um armário velho de madeira, com aquelas ventilações em forma de trevo, poderia me salvar. Entrei num que só tinha 3 gavetas ficando bem de frente para a ventilação dele. Já fedia a mofo. Vi minha mãe entrar primeiro, segurando a lata de azeite toureiro. Logo depois, surgiu o seu Tobias, com a arma dele guarda mas formando um imenso volume na calça branca. A preocupação dos dois, acredito, era com a casa ao lado, dos vizinhos. Mas, quando passei, as janelas estavam fechadas. Eram comerciantes e saíam cedo e voltavam bem tarde. Logo, o seu Tobias tirava o pintão para fora. Tomei um susto quando vi aquilo. Era muito comprido e grosso ! Cheio de veias ! uma cabeça vermelha pálida com imenso rasgo no meio. Bom, feia mas impressionante ! Pulsava para cima e descia, um monte de vezes. minha mãe sorria. Acendera uma luz e uma cama de solteiro com um só encosto apareceu. " Tem algum espelho ?', ' Não... lá e cima tem um mas é pesado ?', ' Me diga onde está que vou lá e busco ele...'. E minha mãe disse onde estava. Perguntou o por que da necessidade e ele disse que entenderia no fim. Pôs o pau para dentro e foi buscar o espelho. Minha mãe estava uma delícia mas procurou numa mala, outra roupa. Colocou-a com dificuldade. Era uma roupinha de colegial que muitos anos depois perguntei para que servia de sacanagem, óbvio, foi a pergunta e para que servia a roupa :" para divertir o chato do seu pai... ele não quis, achou baixíssimo nível e joguei no porão, na mala... quer para você " ?'

http://cdn.big-tits-free.com/scj/thumbs/45/214_Lulu_BigButt.jpg

Anônimo disse...

' Que rabo imenso, meu Deus! Grandão, redondão, imagino o que passava nas cabeças dos machos olhando para aquelo monumento calpígio. Imagino quando olham para o meu que não chega perto de mamãe e já é bem grande. A vontade de enfiar dentro daqueles montes. Seu Tobias foi o mais corajoso. Atacou e estava prestes a se dar bem mas eu temia por ela apesar de excitada. A imensa trolha do coroa negro iria fazer um belo estrago naquele cuzinho. Ele chegou com o espelho. Era daqueles antigos, ovalados e cheios de rococó. Estava suando. Aquele espelho, realmente, era pesado. Vi dois homens levando ele e reclamando. Seu Tobias era muito forte. Ele veio na minha direção e temi que iria tampar a minha visão quando minha mãe mandou ele colocá-lo mais para a direita. " assim tá bom. Vamos botar a cama enviesada...", ela se colocou de quatro na cama e mandou o negro enorme ficar atrás. Disse: " dá para me ver ? Tá dando para te ver. Olha para mim...'. O negro só olhava para aquele imenso rabo da minha mãe de quatro na em cima do colchão velho da cama de solteiro. Chegou a engolir a baba, Qfoda, antes, passando a mão nos beiços. Lembro até hoje dos olhos esbugalhados, o sorriso perverso. Ele tinha bigode, sim. Agora me lembrei. Cabelo cortado e já com alguns fios brancos. Olhei pro rosto da minha mãe e vi uma fêmea bem excitada com o Seu Tobias. Rebolava o rabo bem lentamente. Uma dona de casa delicada e um padeiro grosso, mal educado. Mal educado no sentido de não ter tido uma educação adequada, entende ? Mais um mestre na hora de seduzir uma delicada dona de casa com seu imenso e pouco operante enorme rabo. Só servia para aquilo, sabe ? O enorme caralho saiu sozinho pela calça branca aberta, com o zíper estava baixo.Sem ajuda do dono ! Estava meia bomba quando chegou com o espelho, o esforço fez ele recuar, e a visão da enorme bunda, um pouquinho queimada por que mamãe gostava de tomar um solzinho no quintal e tomava os banhos de mangueira. Eu mesma fazia isso, de vez em quando.Ela sorriu para ele e ele segurou a bunda dela com as duas mãos. Fez carinho com as mãos e me lembrei que ela disse: " que mãos grossas... cheias de calos...", sorria e olhava o amante pelo espelho. Nem notavam em mim, melhor, no armário. Ele se abaixou ao mesmo tempo que abria a bunda dela segurando com força as bandas do rabo. Só via os olhos dele. ' Não faz iiiisssooo...', disse mamãe. Ele foi se levantando e vi a imensa língua, pontuda, entre as bandas do rabo, aparecendo. Foi até o pescoço dela ! Segurando os cabelos dela com a mão direita e se apoiando com a outra na cama. "Boazuda. Vou te enrabar todinha. Antes, vou fazer um agrado na tua bocetinha...", e foi descendo até a boceta e mamou e chupou com vontade. Era um barulho só ! Ficou uns 5 minutos lá com minha mãe em êxtase. Quando parou, disse que iria enfiar um pouquinho lá. Só um pouquinho. " para não arrobar e o corno desconfiar ", coitado do papai Mas ele mereceu. Era homem duro da cabeça, mole de pau'.

Anônimo disse...

' Ela se agitava como uma égua de barranco. Estava vermelha. Notei que o Seu Tobias cumpriu o que tinha dito porque não segurava a cintura da mamãe. Só deixava ela curtir o caralho dele.De repente, um grito de gozo ! tímido. 'A...A...A... aaaaa',' dona nair... a senhora gozou ! Meu pau tá todo branco...'., e ficou batendo uma punheta de leve no tronco. " obrigado, seu Tobias. Estava precisando ". Ele foi para frente e ela abriu o bocão e engoliu só a glande dele. O tronco era imenso. As veias, não me esqueço das veias. E ele depilara o pentelhos ! Nunca tinha visto isso. O Maurílio não depila, nem corta os pentelhos. O saco imenso do seu Tobias... aí ele disse: ' vou aprontar a senhora. E pegou o azeite e começou a passar no dedo. O polegar ! O dele, olha, da grossura de muito caralhinho que existe por ai. Foi enfiando devagar, bem devagar e minha mãe sentiu. Era virgem anal. Mas ele mandou ela relaxar. Ela relaxou e ele ficou na brincadeira, massageando o cú dela por uns 5 minutos. Ela já sorria. " Tá na hora da injeção", disse o negão. Ele pegou o azeite e limpou co ele o dedo polegar com um pano que estava lá, largado. Passou, então, aliás, jogou azeite no caralhão negro todo. Ficou brilhando. A cabeçorra era algo que não dá para esquecer. Parecia pau de burro ! Ele nem abriu a bunda da minha mãe, só mandou ela empinar. Encostou e mandou ela vir de encontro. Ela foi. "Tá doendo... com é enorme esta glande..."," só entrou o bico. Vem vindo, devagar...". E ela foi. De repente, ela deu um pequeno grito ! 'AÍ'! Tentou se livrar mas o seu Tobias não deixou. Forte, segurou-a e pediu para ela ficar parada. Ela pediu, implorou, porque a dor era enorme ! ' Escorregou e entrou a cabeça toda. Se segura aí, potranca. Cú apertado, réréré... bom !Muito bom este carnudão ! Muito b Relaxa, porra '!, foi como uma ordem com um belo tapa de mão aberta na banda direita. Minha mãe parou. Gemia, pedia por todos os santos. Chorava mas aceitou o comando. Tinha um macho nela. Eu comecei a chorar tampando a boca mas a cena era, que pecado, não vou para o céu, fantástica. Ficaram assim por mais tempo. Notei que ela olhava com certa raiva pro negro Tobias e ele olhava sério para ela. ' Filho da puta escroto ! Safado ! Tarado ',' Vou entrar mais um pouquinho porque quero você minha mulher. toma mais um tapa para você me obedecer ', e 'PÁ!', no rabo dela. Banda direita da bunda novamente. 'Sente o tronco, gostosa, sente o tronco..."," Aaaaiiii, tá ardendo... aaaaaaiiiii...". Bom, a coisa foi indo com ela gritando e ele segurando e empurrando a vara para dentro daquele rabo enorme. Parou quando não pode mais. Ela segurava a vara dele e foi se acalmando, acalmando. Mais azeite o negão passou. Do choro ao tesão. Ele foi socando, socando, tapas bem dados no rabo e ela já era totalmente dele. Aguentou direitinho as socadas e, quando sentiu aquele membro enorme esporrar, gozou mais uma vez. Levando na bunda ! Quando ele tirou o pinto de dentro dela, ela se deitou de bruços por um tempo. A bunda estava toda vermelha dos tapas que recebeu. "Doeu...", com voz melosa, disse. Subiram depois sem dar um pio.Ela foi primeiro, antes, escondeu o vestidinho safado de novo na mala. Um tempo depois, ouvi que a empregada tinha voltado e era hora de aparecer novamente'.

Anônimo disse...

'Bom, amigo Qfoda. Minha mãe se apaixonou pelo seu Tobias. Sua postura mudou. Não mais estava triste. Estava mais linda do que nunca. Notei que se encontravam em outro lugar já que o porão não mais foi utilizado. Achei estranho, quando já estava com 22 anos, e com o Maurílio, no noite, na Barra da Tijuca, no Oswaldo, uma mulher muito gostosona com dois negros mas estava bem longe. Acho que viajei na maionese. Tinha bebido uma batidas de coco e pensei ser minha mãe, o Tobias e um outro sujeito mais novo. Detalhe importante. Meu pai, naquela semana, viajou. Era quinta e ele só voltaria no sábado. Minha mãe tinha dito que passaria com minha avó de quinta para sexta só voltando de tarde. Com o tempo, passei a querer uma dupla penetração. Nada de um só. Dois ! Dá para arranjar isso para mim ?',' Nair, arranjo, sim. Mas, dá para eu assistir ? Sabe como é, você é um tesão. Vê-la com dois negros, então... Já sei até quem procurar. Tem como você viajar comigo, dois dias ? Um é amigão meu. Coroa safado. Tipo o seu Tobias. O outro, mais moço, uns 38 anos, é um tarado por casadas. Só come casadas. Arranja um tempo com o teu marido, inventa algo e te levo lá...'

Anônimo disse...

Conversei com o Peçanha, funcionário público aposentado. Separado há 20 anos, só quer namoro e putaria. Peçanha está com 61 anos mas joga futevolei, futebol como zagueiro. Se cuida dando suas corridinhas 3 vezes por semana. Tem um piroca enorme, grossa, pesada. Já participei de orgias com ele e a mulherada fica louca. Geralmente, 'amacio' os rabos para ele, depois, penetrar. O imenso caralho é o orgulho dele. Mostrei fotos e ficou louco só de pensar em pegar uma loba como a Nair. Disse que ela queria uma dupla penetração e perguntei se o Cardoso poderia ir junto. O Cardoso é um advogado de primeira linha. Solteirão convicto, tem uma tara enorme por mulher casada. Come solteiras, desquitadas e namoradas mas quando pinta na área casadas, ele enlouquece. 'Caça', em shoppings, as casadas. Boa lábia e educado, disse ter pego várias. Geralmente mulheres acima dos 35 anos. Muitas gamam na pica do negão. Algumas, mais safadas, gravam. Outras, após os cornos aprovarem, aparecem com os mesmos. Como é mais novo e é meu advogado e também do Peçanha, com o tempo ficamos todos amigos e, óbvio, a curiosidade pintou quando soube do prazer do Cardoso.
" Tudo começou com a loba Cláudia.

http://img251.imagevenue.com/aAfkjfp01fo1i-30853/loc225/616674448_floreklaus_9225493_123_225lo.jpg

Casada e com filhos, vizinhos dos meus pais. Toda vez que chegava em casa, quando cruzávamos no corredor ou na entrada do prédio, ela sorria para mim. Um sorriso sensual, com outras intenções, me deixava confuso já que só tinha 17 anos. Sempre vestida com roupas mostrando suas curvas e apetitosa bunda. Punhetava toda noite pensando nela. Tinha seus 35 anos. Seus filhos eram dois garotos. O marido vivia nervoso. Era síndico do prédio. Ela, sempre, estava com um bronzeado ma morávamos no Grajaú. Descobri que tomava sol, como posso dizer..., na laje. Nosso prédio, antigo, de 6 andares, tinha uma escada que dava numa espécie de pátio, não muito grande, todo de piso com lajotas vermelhas. Lá, uma torneira. Uma vez, peguei ela tomando sol lá. Fui já bem tarde, 4 horas da tarde, por que teríamos um eclipse solar. Que bunda maravilhosa ! Ela nem se tocou com a minha excitação. Muito pelo contrário, fazia questão de ficar bem ao meu lado, quente, do sol de verão. Pediu para molhá-la com a mangueira. Meu pau ficou duro ! Ela riu. Achou enorme e pediu para dar uma olhada. Assim mesmo. ' Nossa, seu sortudo ! 20 por 12 ?',' Não, dona Cláudia... 25 por 15 e meio..., medi', ' cabeçudo... Vamos ver o eclipse '! E virou-se para mim e encostou a bunda no meu pau ! Bom, com o filme de máquina fotográfica antiga, lembra ?, protegendo os olhos e rebolando no meu pau. Não prestava mais atenção. Segurei-a pelos seios, afastei o biquíni pro lado. Levei-a para a parede. ' Não... não...', ' sim, sim, porra ! Fica na ponta dos pés , empina esse rabo, piranha !','Não...'. Meti na boceta e fodi com tanta força que, quando gozei, quase desmaiei. Ela gemeu e se segurava na parede pedindo caralho:' fode, meu negão, fode...'. Recebeu toda a porra quietinha, gozando também, e depois me deu um beijo de língua. Foi perigoso... graças a Deus, não engravidou'.

Anônimo disse...

' Não dormi naquela noite. Achei que a polícia iria aparecer a qualquer instante. Negro tarado, estuprador, comedor de casada. Estava ferrado. Acabei com a minha vida. Pois bem, Qfoda, fiquei dois dias em casa, meus pais não entendiam e eu dizia estar estudando muito para o vestibular, mas quando resolvi sair, num finalzinho de tarde chuvoso, a porta da casa da dona Cláudia se abriu. Era ela. Com o dedo indicativo na boca, fazendo sinal de silêncio, com um vestido de 'slut' amarelo, os bicos dos seios duros, e saltos vermelhos'.

Algo assim - http://4.bp.blogspot.com/-50Q-3na20zk/UVHO0_Wh-GI/AAAAAAABkEU/nMb4m0wAmSw/s1600/4.jpg -

' Fechou a porta dela devagar e fiz o mesmo com a minha. Me segurou pela mão e me carregou para a escada subindo na frente e eu olhando aquele imenso rabo naquele vestido safado. Usava um bolsa pequena, vermelha. Subimos dois andares, morávamos no 4º andar. Chegando lá, no andar onde dá acesso até a laje, a porta estava trancada mas ela tinha a chave. Abriu. ' Tá chovendo... não tem problema, será aqui mesmo '! Deixou a porta aberta e se posicionou. Ficou com o rabo empinado para mim, segurando da parede, novamente, só que do lado de dentro. Saiu da pose e tirou de dentro um frasco pequeno com um líquido esverdeado. 'Passa no pau. Quero ser enrabada por um negro. Fode o meu rabo, vai...'. E voltou para a pose. Nunca tinha comido um rabo. Presente dos deuses ! Levantei aquele vestido apertado, baixei a calcinha. Passei o líquido que era azeite. Abri aquela bunda carnuda e encostei a glande no cuzinho. Forcei. Ela pediu calma. Foi rebolando e engolido toda a pica. Fiquei louco ! Digo a verdade, currei. Meti a minha mão na boca dela, ela gemia alto e fodi com vontade. Qfoda, mais de 10 minutos ela dando a bunda para mim. Gozou feito puta rampeira. Bom, depois daquele dia, comi ela várias e várias vezes. Ficou louca porque sempre tive ejaculação farta ! Se apaixonou por mim. Só que ela se deu mal. Tagarela, contou para a melhor amiga e confidente dela. Uma gostosa morena de 36 anos com deliciosa bunda e cabelos curtos, nos ombros. Casada, também.
http://3.bp.blogspot.com/-kvK8CYICAWs/UKrxRhP7IFI/AAAAAAAAAP8/wj1CwcxLBAc/s1600/apaixonados2012_588791765.jpg

Ela me cercou na rua. Disse saber o que acontecia comigo e dona Cláudia e começou com várias perguntas. Tinha um carro e fomos até as paineiras numa época ainda não perigosa. pediu para ver. Montou nele. Na hora de esporrar, meteu a boca. Sabia ser leiteiro. Engoliu. A bunda dela era a coisa mais linda ! Comi com tanta vontade que ela se apaixonou em dar o rabo. Só dava para mim. Quando a Cláudia descobriu, cortou relações com ela. Fiquei com as duas. Marlene, a morena, e Nair, a 'loira', chifravam os maridos direto. Isso foi me dando uma tara por casadas porque elas fodiam com muita vontade, muito tesão. Comecei a procurar as casadas, sempre. Cláudia, com raiva, acabou me ajudando levando outras casadas'.

Anônimo disse...

' Já estava com 5 esposas, todas me dando com imensa vontade. Ter um negão jovem, só teu !, deixava elas loucas de tesão, Qfoda ! E era tudo as escondidas, dando mais tesão as mulheres. Tinha uma moto e dava uma de entregador de pizza para uma delas. Era uma coroa de 55 anos mas com uma bunda lisinha, linda !

http://3.bp.blogspot.com/-WOYh7h4YxjU/T7e1zjq7FHI/AAAAAAAAb3w/l4D4C1GhFnc/s1600/581_1000.jpg

Aliás, até hoje, foi a mais velha que peguei. Marido broxa, sábado, bebia e dormia de babar. Um coroa de 65 anos. Quando ela pedia pizza era, geralmente, 11 horas da noite. Pelo ronco, sabia se o marido estava acordado. Trepada rápida, 10 minutos. Na boceta, na outra vez, na bunda. Na bunda, na outra vez, boceta. Revesava. No quarto de empregada. Saía e dizia ao vigia ser a velha doida. Nunca tinha troco. Ficavam os dois, ela e marido, a catar troco e nem uma gorjetinha. Era tia da Cláudia. E era sempre assim. Trepadas rápidas, máximo de 20 minutos. Vigorosas, escondidas, trepadas do pecado.Uma dessas trepadas, perigosas, foi com uma mulata de 40 anos. Marido era um paulistano.

http://fotos.suavizinha.com/categoria/fotos-amadoras/2014-07-09/mulata-gostosa-do-rj/42db10d549ba7fa7a020110aa137929c.jpg

Com uma bunda imensa e redonda, o marido tinha nojo e todos os machos queriam comer e isso foi deixando ela muito nervosa, irritada. Dona Cláudia, o marido dele se dava com o marido da mulata com fome de pau no rabo duro e carnudo, nos uniu. Numa festa, numa mansão, aniversário de casamento da dona Cláudia, fui garçon. achamos um quarto e dei duas esporradas sem tirar naquele rabo tal era a vontade dela de ser enrabada. Depois desses casos, fui envelhecendo trepando com elas, maioria casadas, em motéis, nas viagens e na minha própria casa. Como elas gostam de dar os rabos pros negões...'.

Anônimo disse...

Peçanha e Cardoso comeriam a gostosa da Nair. Negros com boa idade, experientes. 61 e 47 anos. Precisei conseguir datas para a realização do sonho da loba. Elas podem ser até menos ousadas que os homens no quesito procura da 'tara', da perversão. Disse, ter a iniciativa na procura. Mas elas existem e estão por aí mas a Nair é uma assim. Pensei até que, quando a procurasse com tudo confirmado, ela 'pularia' fora.
' Qfoda, no feriado de Zumbi, o Maurílio estará viajando. Meus filhos vão para Búzios. Estarei sozinha. Uma noite, onde for, e tudo feito', disse. ' Nova Iguaçu, K11. Ótimo bairro. Apê com cobertura. Podemos chegar até mais cedo, prum churrasco. Aí, a coisa rola...','...combinado'.
E fomos na data marcada.

http://1.bp.blogspot.com/-bJbCNeD4aWc/UNoWaKTNqwI/AAAAAAAAA2o/ofJLrkkVfds/s1600/sxlg+(8).jpg

Tudo correu bem.Na maior educação, aumentando a pressão aos poucos. Fiz o churrasco e, como bom voyeur, presenciei tudo. Começaram levemente, com muitos copos de caipirinhas e uísques. Ela foi descontraindo e deu verdadeiro show de samba. Peçanha sambou com ela e o pau endurecendo fez com que Nair metesse a bunda nele, para senti-lo. Nada de penetrações. Antes do churrasco ser servido, já tinha dado umas mamadas nas picas do Peçanha e do Cardoso. Não aguentou e revezou nas duas picas, num show de boceta. Cardoso botou ela de quatro e fodeu com força. Tirou , entrou o maior e mais velho, Peçanha. Quem diria, eu fui chamado. Meti e ela já estava bem alargada. 'Sacanagem, moçada...', riram. Almoçamos e, com a paciência dos mais velhos, esperamos. Lá para tarde caindo, a putaria real começou. Foderam bem ela mas a cereja do bolo, a dupla penetração, iniciou-se comigo ! Tendo uma pica de 20 cms, fiz o que Peçanha sempre pedia: amaciei. Tirei o pau daquele rabo para o Cardoso, tarado, já bem mamado, enfiar desfilando um monte de frases sacanas, picantes, perversas no ouvido da loba que, puta experiente, entrou no jogo falando mansinha, beijando o Peçanha que segurava ela com força para não fugir das picas e com a pica enfiada na buça. Depois, trocaram e o Peçanha com uma pica de burro, meteu-lhe no rabo com o Cardoso por baixo. Foi uma gozada forte. muito forte. Dela, principalmente. Eu me lavei antes da troca dos dois e meti a pica na boca dela esporrando muito tal a excitação que eu estava. Quase desmaiei. Houve mais uma dupla penetração porque o Cardoso queria comer e gozar naquele belo rabo. Após tudo acabado, marcamos para outro mês um novo encontro. Desde o ano passado, já foram mais de 15 encontros.

http://img100.xvideos.com/videos/thumbsll/9d/5c/2c/9d5c2c6f188b5052a1c25021d746fd60/9d5c2c6f188b5052a1c25021d746fd60.24.jpg

Mestre Qfoda

Anônimo disse...

Oi ksar/karina sao de onde? Se quiserem novas aventuras add no whats 11949379465 sou de mongaguá abraço

Maranhão Peritoró disse...

Estou disponível para "torar" todas as putinhas casadas de Brasília e Região! 61 99254-2876 Whatsap. Bjo na grandes bundas, também nas bucetinhas!

Maranhão Peritoró disse...

Estou disponível para "torar" todas as putinhas casadas de Brasília e Região! 61 99254-2876 Whatsap. Bjo na grandes bundas, também nas bucetinhas!

Anonimo26 disse...

Maduras a partir de 50.
Watts. 085 986982406